Imagem de destaque EDUCAÇÃO E PREVENÇÃO ÀS DROGAS E À VIOLÊNCIA  - CENTRO SOCIAL E ARTESANAL PARA CRIANÇAS E ADOLESCENTES

EDUCAÇÃO E PREVENÇÃO ÀS DROGAS E À VIOLÊNCIA - CENTRO SOCIAL E ARTESANAL PARA CRIANÇAS E ADOLESCENTES


CONSELHO MUNICIPAL DOS DIREITOS DA CRIANÇA E DO ADOLESCENTE-CMDCA

CENTRO SOCIAL ARTESANAL  PARA CRINAÇAS E ADOLESCENTES

MUNICÍPIO DE MONTES CLAROS

       ​​

IMPOSTO SOLIDÁRIO

Ainda dá tempo de você destinar parte do seu imposto

 

CONSIDERAÇÕES GERAIS

 

O Centro Social e Artesanal para Crianças e Adolescentes, que também é designado pelo nome fantasia “Centro Social e Artesanal Maria de Nazaré”, foi fundado em 02 (dois) de março de 1998, sendo uma associação, sem fins econômicos, de caráter filantrópico, beneficente de Assistência Social, com duração por tempo indeterminado e com sede no Município de Montes Claros/MG.

A instituição trabalha há mais de 20 anos na defesa dos direitos da criança e do adolescente, prestando serviços gratuitos de convivência e fortalecimento de vínculos familiares para crianças de faixa etária de 06 a 15 anos em situação de vulnerabilidade social, possui articulação com o CRAS, de modo a promover o atendimento das famílias dos usuários destes serviços, garantindo a matricialidade sociofamiliar da política de assistência social.

Esta entidade está em conformidade com o diagnóstico do CMDCA para o Município de Montes Claros/MG, pois atualmente foca seus trabalhos na educação e prevenção a violação dos direitos, no que tange a educação o diagnóstico apontou que o município apresenta uma problemas com relação ao IDEB, que considera não apenas o fluxo escolar, ou seja, o fluxo de aprovações e reprovações, mas também o desempenho em avaliações sobre a qualidade do ensino. As taxas de reprovação são de 5,2% municipal e 6,3 % estadual  no ensino fundamental e 11,8% no ensino médio. Neste sentido o diagnótico apontou como insatisfatório a qualidade de ensino. O Centro Social e Artesanal tem capacidade de atendimento de 40 crianças e adolescentes no período matutino e mais 40 no vespertino, tem desenvolvido através de voluntários intervenções pedagógicas para melhoria da qualidade de educação dos assistidos e este projeto apresentado visa potencializar este atendimento.

A entidade possui em seus quadros de voluntários militares do Programa Educacional de Resistência às Drogas e à Violência – PROERD - do 50º Batalhão da Polícia Militar de Minas Gerais e em 2016 desenvolveu um trabalho de educação, prevenção às drogas, abuso sexual infantil, Bullying e situações em que crianças e adolescentes possam ter seus direitos violados, contando com o fomento do Munícipio através do FIA, sendo contemplada o edital 01/2016 conseguindo trabalhar 3000 crianças e adolescentes em situação de vulnerabilidade social do município.

Conforme o gráfico abaixo, Montes Claros registra um número alto de casos de menores envolvidos com o uso e tráfico de drogas, neste sentido ações de prevenção às drogas para crianças e adolescentes se fazem necessárias para se combater tais violações de direitos.

No intuito de proporcionar estratégias de prevenção e resistência às drogas e à violência este projeto que visa este fomento pretende alcançar através de suas ações 2500 crianças e adolescentes em situação de vulnerabilidade social de Montes Claros/MG.

 

 JUSTIFICATIVA

O Centro social e artesanal para crianças e adolescentes – também designado pelo nome fantasia “centro social e artesanal Maria de Nazaré”- entidade filantrópica sem fins lucrativos desenvolve “oficinas de artesanato, dança, balé, pintura, assim como projetos voltados para a garantia dos direitos da criança e do adolescente , estando alinhado com o artigo 2º do estatuto da instituição, onde se refere ao desenvolvimento de ações de políticas públicas na área social, quando atua no efetivo fortalecimento dos vínculos familiares (proteção social básica); na área educacional quando atua com palestras, debates, fórum de discussões, amostras de cinema nos mais variados eixos temáticos; na área da segurança e saúde quando atua na mediação de conflitos e na prevenção, orientação e enfrentamento ao uso e consumo de drogas, pois acontecendo de forma permanente e continuada o projeto possibilita a redução da criminalidade e da violência na comunidade local e a formação de jovens comprometidos com a cidadania.

O Centro Social e Artesanal tem como parceiros o Programa Educacional de Resistência as Drogas e à Violência (PROERD) do 50º Batalhão da Policia Militar de Minas Gerais, e por meio deste as Secretarias Estadual e Municipal de Educação ao autorizar os trabalhos do projeto nas escolas municipais de Montes Claros, a Universidade Estadual de Montes Claros (UNIMONTES) com o programa Unimontes Solidária e o SAJ Itinerante, sendo parceiros nas Ações Cívico Sociais (ação global),  o “Comad” na parceria de eventos e conferências antidrogas, o “Centro de Prevenção a Criminalidade de Montes Claros”, na habilitação e capacitação de profissionais, e na transmissão de informações, dados, pesquisas e estratégias para a redução da criminalidade.

O Centro Social e Artesanal existe a mais de vinte (20) anos, trabalhando com projetos voltados para a promoção da cidadania e garantia da dos direitos da criança e do adolescente, valorizando a família como a principal célula da sociedade, sendo composto por uma equipe de voluntários e recentemente conta com o apoio constante dos policiais voluntários do PROERD na execução de seus trabalhos. Com o apoio do CMDCA a entidade ganhará mais amplitude e qualidade no oferecimento dos serviços, privilegiando assim 2.500 alunos diretos, e, indiretamente toda a comunidade escolar bem como os responsáveis destes.

O Centro Social e Artesanal atende na sede atualmente 80 alunos, e ao longo dos vinte anos de trabalho já atendeu 1600 crianças e adolescentes provenientes de regiões com vulnerabilidade social como os bairros Ciro dos Anjos, Chiquinho Guimarães, Conjunto Habitacional José Correia Machado, São Geraldo, Vargem Grande II, Major Prates e imediações. O Centro dispõe de equipamentos de informática equipada com 10 computadores e duas impressoras com acesso à internet banda larga em uma sala própria para o ensino das crianças e adolescentes com mesas e cadeiras, dispões mobiliário com cadeiras estilo universitárias e cadeiras de plástico, projetor de multimídia e notebook para aulas, sistema de som com caixas amplificadoras, mesa de som e mícrones para palestras, tendas desmontáveis sanfonadas para ações sociais e eventos educativos, socioculturais ao ar livre, uma cantina equipada com freezers, geladeiras, fogões industrial e doméstico, armários e etc., e dispõe de materiais de consumo necessários ao desenvolvimento do serviço.

Dentro dessa perspectiva surge o “Projeto de Educação e Prevenção às Drogas e à Violência para Crianças e Adolescentes” que pretende resgatar valores essenciais apoiando e promovendo iniciativas do porquê e como ficar longe das drogas, trabalhando a autoestima para que as crianças e adolescentes estejam dispostos a conquistarem seus objetivos, e tenham a ciência de que a força não está fora, mas sim dentro deles.

Este trabalho atuará de forma direta para com os alunos e de forma indireta com os pais e a comunidade, pois quando as crianças e adolescentes tomam conhecimento sobre os efeitos maléficos das drogas, são os primeiros a estimularem seus pais, vizinhos, parentes e amigos a largarem o vício. Desta forma o público alvo se dissemina, não se restringindo às crianças, adolescentes e pais diretamente envolvidos.

O projeto é um instrumento de prevenção primária. Sendo assim, não tem a missão repressiva dentro do estabelecimento de ensino. Sua missão é a prevenção cuja prioridade está em orientar e educar através do desenvolvimento de um conjunto de ações preventivas contra as drogas e violência junto à família, escola e a sociedade.

 

OBJETIVOS:

Objetivo Geral: Estimular a educação de 2500 crianças e adolescentes no município de Montes Claros no intuito prevenir à violação de direitos desta, reduzindo a violência e a contribuindo com a prevenção às drogas.

 

Objetivos Específicos:

  • Elucidar a educação como força capaz de promover e oferecer ao jovem reais condições para um futuro melhor, de forma a estimular o acesso, a permanência e o reingresso a educação;
  • Promover eventos e ações cívico-sociais (ação global);
  • Realizar gincanas esportivas e culturais
  • Oportunizar serviços de convivência, fortalecimento de vínculos familiares e comunitários
  • Desenvolver oficina karatê como meio formador de caráter e disciplina;
  • Promover oficina de música, através de aulas de violão;
  • Incentivar momentos de lazer e integração entre as crianças e adolescentes como meio de terapia ocupacional;
  • Realizar passeios e eventos culturais e educativos;
  • Transmitir às crianças e adolescentes informações atualizadas a respeito das drogas e dos vários tipos de abordagens praticadas por usuários e traficantes,conscientizando os alunos sobre os malefícios das drogas no ambiente familiar, na sociedade e no seu próprio organismo, para que tenham condição e postura equilibrada para agir de maneira segura e pacífica, resistindo às pressões externas que possam levá-los a usar drogas.

METAS

  • Dar suporte e incentivar a educação nos 16 educandários selecionados e no Centro Social e Artesanal Maria de Nazaré com ações culturais, passeios educativos, palestras e concurso de redação com o tema: “Como tomar decisões seguras e responsáveis ficando longe das drogas e da violência em todas as escolas e no Centro Social e Artesanal Maria de Nazaré, além de levá-los a Mostra de Oportunidades anual realizada pelos policiais voluntários.
  • Realizar 2 Ações Cívico Sociais (ação global) nos bairros Ciro dos Anjos, Monte Sião/Village do lago.
  • Promover gincanas em cada local selecionado bem como 2 grandes gincanas envolvendo alunos dos 16 educandários selecionados e do Centro Social e Artesanal Maria de Nazaré.
  • Atender as famílias dos alunos através de reuniões e palestras nas 16 escolas comtempladas pelo projeto e com aplicação de um curso específico para pais na sede do Centro Social e Artesanal Maria de Nazaré.
  • Proporcionar a 40 crianças e adolescentes atendidos pelo projeto no Centro social e Artesanal Maria de Nazaré a educação física através do Karatê.
  • Oferecer a 40 crianças e adolescentes atendidos pelo projeto no Centro social e Artesanal Maria de Nazaré o acesso a música através de aulas de violão.
  • Fornecer a 40 crianças e adolescentes atendidos pelo projeto no Centro social e Artesanal Maria de Nazaré acesso ao lazer.
  • Promover passeios e eventos culturais e educativos conforme calendário anual escolar nos 16 educandários selecionados e no Centro Social e Artesanal para Crianças e Adolescentes.
  • Atender 2500 alunos com AULAS E PALESTRAS nos 16 educandários selecionados e no Centro Social e Artesanal Maria de Nazaré.

 

METODODOGIA

O projeto de educação e prevenção às drogas e à violência para crianças e adolescentes é desenvolvido para este público tanto escolas quanto em qualquer ambiente que propicie a aplicação, alcançando indiretamente os pais e a comunidade, durante o decorrer do no letivo. Ao final do projeto os alunos receberão o certificado de conclusão, em solenidade específica com a participação dos pais, autoridades e sociedade em geral, onde o aluno firma compromisso público de resistir às drogas e à violência.

Os aplicadores do projeto realizam reuniões com autoridades, corpo docente das escolas, pais e responsáveis, a fim de estruturar, informar e motivar toda a comunidade escolar a cooperar com as ações desenvolvidas, bem como aferir  através de questionários e entrevistas os resultados do projeto, que serão tabulados e mensurados subsidiando uma pesquisa qualitativa sobre a efetividade do projeto, também será mensurado para fundamentar esta pesquisa dados relativos a aceitação e dos alunos em uma amostragem de 10% do total do público atendido, sendo assim teremos fichas de questionários aplicados a 250 alunos.

O projeto incentiva a educação como força capaz de promover e oferecer ao jovem reais condições para um futuro melhor, de forma a estimular o acesso, a permanência e o reingresso a educação valorizando os trabalhos da escola, acompanhando o calendário de festividades e eventos culturais, promovendo palestras e passeios educativos, acompanhando os alunos com dificuldades educativas e buscando soluções junto aos docentes da escola assim como na família, fomentando a participação em Mostras de Oportunidades e aplicando um concurso de redação nas escolas que serão atendidas e no Centro Social e Artesanal para Crianças e Adolescentes com o tema: “Como tomar decisões seguras e responsáveis ficando longe das drogas e da violência”.

No tocante a promoção de eventos e ações cívico-sociais (ação global), serão realizados em locais de alto índice de criminalidade e vulnerabilidade social por meio de stands diversos de parceiros como Unimontes Solidária, SAJ Itinerante, PROERD do 50º Batalhão da Polícia Militar e parcerias locais, oferecendo rua de lazer e várias oficinas de artesanato e pintura, corte e cabelo, saúde, assistência jurídica, dentre outras, gratuitamente a população por meio do voluntariado e filantropia. Objetiva-se assim a redução da criminalidade, a promoção da paz e cidadania, bem como resgatar a autoestima da comunidade que sobrevive em meio a violência.

O desenvolvimento das gincanas esportivas e culturais consistirá em levar as crianças e adolescentes a buscarem alternativas mais saudáveis de lazer, além de auxiliá-las na construção e manutenção de sua autoestima, estimulando suas capacidades e habilidades, onde será valorizado o espirito de trabalho em equipe, de garra e superação com competições tanto entre as turmas de cada educandário quanto em gincanas entre as alunos das escolas selecionadas e do Centro Social e Artesanal para Crianças e Adolescentes.

Os serviços de convivência, fortalecimento de vínculos familiares e comunitários acontecerão através do acompanhamento dos pais, responsáveis e comunidade e por meio de palestras, reuniões e eventos, além de com um curso específico para pais que será oferecido na sede do Centro Social e Artesanal Maria de Nazaré.

Será oferecida uma oficina de Karatê, duas vezes por semana com duração de uma hora e trinta minutos cada, no decorrer do ano letivo, na sede do Centro Social e Artesanal Maria de Nazaré, a 40 crianças e adolescentes carentes que se encontram em áreas de risco e enfrentam vulnerabilidade social, este esporte traz muitos benefícios para a saúde da criança e também influenciam no desenvolvimento emocional, mental e intelectual sendo um esporte que traz benefícios para o desenvolvimento geral da criança e do adolescente, podendo ser considerado um esporte completo melhorando o comportamento da criança e do adolescente tornando-a mais sociável e amiga, pois ela aprenderá as noções de respeito e companheirismo, trazendo os seguintes benefícios:

-Melhora a concentração e o equilíbrio nervoso;

-Desenvolve a flexibilidade e a coordenação;

-Contribui para que a criança tenha uma postura corporal adequada;

-Desenvolve a autoconfiança e o sentimento de segurança;

-Melhora a coordenação motora, a lateralidade, a orientação de espaço temporal e equilíbrio, aspectos cognitivos e afetivos;

-Promete a disciplina, dando a criança e ao adolescente, noção de limite e compreensão de respeito com os outros, incentivando o desenvolvimento de sentimentos como: amizade, companheirismo e paciência;

-Melhora o condicionamento físico fazendo com que a criança seja mais saudável e auxilia no crescimento;

O Centro Social e Artesanal para Crianças e Adolescentes desenvolverá na sede a 40 crianças e adolescentes uma oficina de música, com aulas de violão, duas vezes por semana com duração de uma hora e trinta minutos cada, no decorrer do ano letivo, o acesso as artes músicas na infância e adolescência é uma ferramenta poderosa para o desenvolvimento do indivíduo e auxilia no desenvolvimento de vários aspectos mentais, físicos e sociais como:

Aumenta sua capacidade de memorização melhorando habilidades matemáticas, de leitura e de compreensão;

Ensina a ser perseverante aumentando o seu senso de responsabilidade;

Te expõe a diversas culturas;

Cria um sentimento de sucesso;

Melhora suas habilidades de escuta;

Aumenta sua habilidade de falar e performar em público;

 

O Incentivo a momentos de lazer e integração entre as crianças e adolescentes como meio de terapia ocupacional ocorrerá na sede do Centro Social e Artesanal Maria de Nazaré, a crianças e adolescentes carentes que se encontram em áreas de risco e enfrentam vulnerabilidade social terão acesso a um playground que pretendemos adquirir com este projeto, bem como às camas elásticas, durante todo o ano letivo. As brincadeiras estimulam a imaginação, a criatividade, ajudando no sentido de superar dificuldades, aceitar regras e promover a socialização melhorando dentre aspectos como:

Melhoria da coordenação motora;

Promove suas habilidades sociais;

Incentiva a auto expressão e alivia o estresse;

Melhora suas habilidades de gestão do tempo, organização e habilidades de trabalho em equipe;

Faz com que você seja mais feliz e com que você passe essa felicidade para os outros.

Os passeios educativos e os eventos culturais consistirão em amostras de cartazes, ciclo de palestras conforme calendário anual de atividades culturais e comemorativas, como, dia da água, semana da pátria, semana do meio ambiente, passeio ciclístico, passeatas (desfiles) semana de prevenção às drogas, semana de combate ao bullying, etc.

Este trabalho objetiva auxiliar crianças e adolescentes a reconhecerem e resistirem às pressões diretas ou indiretas de pessoas que possam tentar influenciá-los a experimentar álcool, cigarro, maconha, inalantes e outras drogas, bem como terem uma postura correta e equilibrada em relação à violência.

O projeto conta com a parceria de 10 policiais voluntários do 50º Batalhão da Polícia Militar de Minas Gerais e atuará nas escolas com extensão das atividades deste projeto, almejando através de aulas/palestras atingir os objetivos deste projeto atendendo 2500 crianças e adolescentes em 16 educandários e na sede do centro Social e Artesanal para crianças e adolescentes com 10 aulas/palestras, realizadas uma vez por semana, nas salas de aula, durante 10 semanas com carga horária de 15 horas por turma atendida, no decorrer de um semestre.

O material usado é o “Caindo na Real” projetado com base na Teoria de Aprendizagem Socio-emocional (Socio-Emotional Learning Theory - SEL). A teoria SEL identifica as habilidades básicas e fundamentais e o processo de desenvolvimento do indivíduo, necessários à promoção da saúde, incluindo:

-Autoconhecimento e autogerenciamento;

-Tomada de decisão responsável;

-Compreensão dos outros (alteridade);

-Habilidades de comunicação e relacionamento interpessoal;

-Habilidade de lidar com desafios e responsabilidades.

As dez lições são organizadas em um processo de escalonamento ascendente (andaime) começando pelo básico sobre responsabilidade e tomada de decisões para então construir e trabalhar cada uma das demais habilidades, de forma que os alunos desenvolvam suas próprias respostas às situações da vida real. A primeira lição se inicia com o tema “responsabilidades” e introduz o tema “tomada de decisões”, sendo que as lições subsequentes aplicam essas habilidades de forma, gradativamente, mais complexa relacionando-as ao uso de drogas e outras escolhas.

Este material intitulado “Caindo na Real” representa mais de 20 anos de pesquisa de estratégias de resistência às drogas (Drug Resistance Strategies – DRS) sobre o porquê do consumo de drogas por jovens. O currículo interativo “Caindo na Real” é baseado em teorias e práticas preventivas. A pesquisa que, originalmente teve início no fim da década de 80, foi desenvolvida em função da necessidade de compreender a perspectiva dos adolescentes sobre a demanda e oferta de drogas, avaliação de riscos e tomada de decisão. O método “de adolescentes, por intermédio de adolescentes, e para adolescentes” começou com essa pesquisa, abordando como os estudantes podem tomar decisões sadias, comunicando-se de maneira clara e efetiva. Além da orientação promovida pela citada pesquisa, o programa de prevenção ao abuso de substâncias no ensino fundamental foi desenvolvido com a colaboração da Universidade Estadual do Arizona, D.A.R.E. América e escolas ao redor dos Estados Unidos. Fundamentado em normas culturais, o programa ensina os jovens como viver livre do consumo das drogas, de maneira confiante, utilizando como recursos a mobilização de estudantes, suas famílias e comunidades.

 As lições do Caindo na Real incorporam histórias pessoais e uma linguagem familiar aos jovens. Ensinam avaliações de riscos, tomadas de decisões, comunicação e habilidades cotidianas. As lições são desenvolvidas para promover a interação dentre os estudantes, assim como aproximá-los aos aplicadores do currículo gerando uma sensação de confiabilidade no que está sendo construído com os adolescentes. As lições incluem modalidades de ensino que objetivam a participação ativa do estudante, tais como:

Atividades de aprendizagem em grupos cooperativos;

Questionamentos elaborados de modo a promover um nível mais elevado de pensamento;

Encenações sobre situações e fatos;

Método “pensar/formar duplas/compartilhar” durante as discussões.

 

O currículo é desenvolvido para o ensino de estratégias que capacitarão os estudantes a refletirem melhor sobre suas decisões e fazerem escolhas apropriadas para levar um futuro promissor e uma vida mais saudável. As pesquisas apontam que este é o método mais efetivo para atingir esse objetivo.

Cada lição contém uma atividade para casa chamada de “Conversa em família” que o aluno leva para casa e sugere-se que faça em conjunto com seus pais ou responsáveis. Está é uma ótima oportunidade de os alunos “ensinarem” aos seus familiares o que aprenderam no projeto e discutirem sobre as regras da família e sobre a prevenção para uma vida saudável, segura e responsável.

Sendo uma atividade educacional preventiva, este projeto é um fator de proteção a mais desenvolvido para a valorização da vida, que busca contribuir para o fortalecimento da cultura da paz e a construção de uma sociedade mais saudável e segura.

 

LOCALIZAÇÃO GEOGRÁFICA DAS AÇÕES

O Centro Social e Artesanal para Crianças e Adolescentes atende crianças e adolescentes dos bairros Chiquinho Guimarães, Ciro dos Anjos, Major Prates, Conjunto Habitacional Joaquim Costa, Maracanã, Vargem Grande II, São Geraldo e imediações, locais com muitas crianças e adolescentes em situação de vulnerabilidade social e que vem sofrendo com problemas de tráfico e uso de drogas e violência.

O projeto se estenderá para 16 escolas que foram escolhidas observando os indicadores de segurança pública, segundo critérios e informações científicas da criminalidade local, mapeamento do uso e tráfico de drogas em suas proximidades, conduta de seus alunos, sua localização geográfica e outras informações de interesse do Centro Social e Artesanal que tem como objetivo além da prevenção e educação aos alunos a segurança pública destes, das famílias e da comunidade local.

Este projeto é um grande desafio devido a quantidade de alunos a serem atendidos e suas condições de vulnerabilidade social, contudo temos como facilitadores para execução deste projeto uma grande equipe técnica com experiência e qualificação multidisciplinar, além de grande motivação tanto na execução quanto na busca de parcerias para desenvolver um trabalho de excelência.

PÚBLICO BENEFICIÁRIO

O projeto é destinado aos alunos da rede pública e alunos do Centro Social e Artesanal para Crianças e Adolescentes que serão os beneficiados diretos e os pais e/ou responsáveis, comunidade escolar e população montesclarense beneficiados indiretos.

No ano de 2018 e 2019 serão atendidas duas mil e quinhentas (2.500) crianças e adolescentes dos educandários selecionados e do Centro Social e Artesanal Maria de Nazaré.

 

FUTURO DO PROJETO

O Centro Social e Artesanal continuará executando o projeto, mesmo depois de findado o período do projeto pelo CMDCA, firmando novas parcerias, haja vista que o senso de cidadania dos voluntários da entidade e dos novos parceiros que fez cresce a cada dia, sendo que todos os envolvidos acreditam neste projeto e buscarão meios para que se perpetue. Portanto, o Centro Social e Artesanal continuará com seu projeto e parcerias para que o trabalho se concretize em prol dos direitos da criança e do adolescente de nossa cidade.

TERMO DE FOMENTO 36/2018

 

Brasão Marco Regulatorio
É assim, com honestidade e trabalho, que a cidade voltou a funcionar!

Av. Cula Mangabeira, 211 - Centro - CEP: 39.401-002 | Montes Claros - MG-Brasil