Imagem de destaque EDUCANDO PARA A INCLUSÃO - ASSOCIAÇÃO AMIGOS ESPECIAIS-AAME

EDUCANDO PARA A INCLUSÃO - ASSOCIAÇÃO AMIGOS ESPECIAIS-AAME


CONSELHO MUNICIPAL DOS DIREITOS DA CRIANÇA E DO ADOLESCENTE-CMDCA

ASSOCIAÇÃO AMIGOS ESPECIAIS-AAME

MUNICÍPIO DE MONTES CLAROS

       ​​

IMPOSTO SOLIDÁRIO

Ainda dá tempo de você destinar parte do seu imposto

OBJETIVOS

  Objetivo Geral

  • Apoiar e fomentar o processo de inclusão de 25 crianças com necessidades educacionais especiais em 02 (duas) escolas da rede Municipal de Montes Claros com vistas ao desenvolvimento de suas habilidades e aprendizagens significativas;

Objetivos Específicos

  • Promover a sensibilização da equipe escolar, dos técnicos administrativos, auxiliares gerais e alunos através de peças de teatro, contação de história e palestras.
  • Capacitar o corpo docente (equipe pedagógica, professor regente e auxiliar de docência) das escolas municipais de Montes Claros, CEMEI Dona Ruth Tupinambá e Escola Dr. Alfredo Coutinho para atuarem com a diversidade (deficiência física, visual, intelectual, auditiva, transtorno de desenvolvimento, transtorno do déficit de atenção e hiperatividade, transtorno de conduta e deficiência múltipla) dos alunos com necessidades educacionais especiais;
  • Oferecer estratégias para o manejo de uma sala de aula inclusiva ao corpo docente da escola;
  • Oferecer estratégias de acessibilidade ao ambiente e aos conhecimentos escolares;
  • Capacitar o corpo docente quanto aos registros do desenvolvimento dos alunos com necessidades educacionais especiais;
  • Orientar as famílias para os atendimentos da rede socioassistencial;
  • Orientar e apoiar as famílias sobre o processo de inclusão de seus filhos;

 

METAS

  • Sensibilizar 408 alunos para a aceitação das diversidades;
  • Sensibilizar 44 pessoas (corpo docente e comunidade escolar) e 25 famílias das crianças com necessidades educacionais especiais;
  • Capacitar 40 profissionais do corpo docente da escola (equipe pedagógica, professor regente e auxiliar de docência);
  • Proporcionar a qualidade de educação para 25 alunos com necessidades educacionais especiais.

 

METODOLOGIA

A metodologia será dividida em quatro etapas;

1ª ETAPA

A metodologia deste projeto se inicia com o planejamento das ações em conjunto com a direção e equipe pedagógica das escolas selecionadas.        

O segundo momento será promover a sensibilização para a inclusão social no contexto escolar. Será trabalhado o tema por meio do teatro, palestras e contação de histórias para os alunos, corpo docente, comunidade escolar e famílias com o intuito de trabalhar a aceitação das diversidades e potencialidades destes alunos. O teatro terá como um público alvo as crianças, com uma apresentação lúdica, leve e divertida e contações de histórias ao longo do projeto. A comunidade escolar, o corpo docente e as famílias terão uma abordagem com palestras para melhorar a concepção deles em relação a capacidade das crianças com necessidades com necessidades educacionais especiais e a importância da participação de todos no processo de inclusão. Ao final das ações (teatro e palestras) será feito a aplicação do registro de impressões (desenhos e/ou redações) e rodas de conversa no final de cada proposta como uma ferramenta de avaliação do alcance do objetivo do projeto. Abaixo proposta do teatro, contação de histórias e  palestra para a comunidade escolar e para a família ;

2ª ETAPA

Será aplicado um diagnóstico qualitativo das necessidades específicas de cada aluno com necessidades educacionais especiais matriculados. Após o diagnóstico, ocorrerá a sistematização do Plano de Atendimento Educacional Especializado (PAEE) que acontecerá em três momentos;

1º Momento: Preenchimento de um roteiro de questões com os dados completo da  criança em todos os seus contextos ( Instrumental do plano PAEE validado pelo ministério da Educação/  Projeto do MEC - Escola Comum Inclusiva)

2º Momento: Será realizado estudos de caso de cada aluno com necessidades especiais envolvendo equipe docente da escola, família e o profissional da Associação Amigos Especiais com a descrição das habilidades, limitações e capacidades de forma descritiva observando os seguintes aspectos; habilidades cognitivas e meta cognitiva ( memória, concentração ,atenção, percepção e linguagem) , habilidades motoras e psicomotoras, habilidades interpessoais e afetivas; habilidades de comunicações e linguagem ; habilitadas acadêmicas; ( Será usado um Instrumental do plano PAEE validado pelo ministério da Educação/  Projeto do MEC - Escola Comum Inclusiva)

3º Momento: Durante o estudo de caso, se detectado a alguma necessidade desta criança que não foi atendida, a família será orientada e direcionada para o atendimento da rede de proteção (saúde e/ou assistência social);

 

3ª ETAPA

As capacitações serão disponibilizadas através dos minicursos e palestras, respeitando os calendários escolares e agendamento prévio com a equipe pedagógica conforme datas disponíveis. Os professores regentes e auxiliares de docência das escolas municipais são convocados a participar de reuniões de Módulos Dois quinzenalmente, sendo possível efetivar os minicursos e palestras com o corpo docente. Os minicursos irão contemplar as necessidades educacionais especiais das crianças matriculadas nas escolas, conforme a coleta de dados realizado nas escolas e anexado neste projeto. Abaixo a tabela com os minicursos propostos;

4 ª ETAPA

Na quarta etapa, serão desenvolvidas as oficinas de produção de material de comunicação alternativa e outros recursos adaptados. Ao final das oficinas, a escola receberá o material produzido;

A avaliação e o monitoramento do projeto acontecerão a todo o momento, tendo em vista prevê situações de modo a eliminar ou corrigir possíveis falhas na execução das tarefas/atividades. As atividades serão registradas por meios fotográficos, lista de presença e registros de momentos.

 

 LOCALIZAÇÃO GEOGRÁFICA DAS AÇÕES

A execução do projeto ocorrerá nas escolas selecionadas localizadas nos endereços abaixo:

- CEMEI Dona Ruth Tupinambá – Rua Presidente Castelo Branco, nº 400 A Santa Rita

- Escola Municipal Dr. Alfredo Coutinho – Av. Sinval Fróes, nº263 Camilo Prates

 

PÚBLICO BENEFICIÁRIO

Serão atendidas diretamente 25 (vinte e cinco) crianças com necessidades educacionais especiais e 408 crianças sem deficiência indiretamente no âmbito escolar para o processo de inclusão.

 

FUTURO DO PROJETO

A inclusão rompe com os paradigmas que sustentam o conservadorismo das escolas, contestando os sistemas educacionais em seus fundamentos. Ela questiona a fixação de modelos ideais, a normalização de perfis específicos de alunos e a seleção dos eleitos para frequentar as escolas, produzindo, com isso, identidades e diferenças, inserção e/ou exclusão. Após as avaliações e validações das ações, a proposta é que este projeto seja replicado para outras escolas da rede de Ensino de Montes Claros. Ser uma referência e se tornar uma tecnologia social com exemplos de conjuntos de técnicas, metodologias transformadoras que apresentam a solução no processo de inclusão social e a melhoria da qualidade de vida das crianças, suas famílias, comunidade escolar e a sociedade de um modo geral. O projeto pode ser continuado com a parceria da Secretaria Municipal de Educação, empresas privadas e eventos beneficentes para captar recursos financeiros.

Brasão Marco Regulatorio
É assim, com honestidade e trabalho, que a cidade voltou a funcionar!

Av. Cula Mangabeira, 211 - Centro - CEP: 39.401-002 | Montes Claros - MG-Brasil